Artrite Séptica

artrite séptica

A

artrite séptica é uma infecção no fluido articular e nos tecidos articulares, sendo mais comumente causada por uma bactéria, mas também por vírus ou fungos.

As bactérias invasoras liberam algumas toxinas que fazem com que o corpo, por sua vez, libere citocinas como uma forma de resposta para combater o processo infeccioso.


  • Principais causas da artrite séptica

A infecção da articulação por bactérias pode ser causada de várias maneiras, principalmente por uma lesão próxima da articulação infectada, uma ferida aberta na pele, depois de uma cirurgia ou depois de uma infecção em outros locais do corpo.

A maneira mais comum da artrite séptica se desenvolver é através de outra infecção, como consequência de uma infecção do trato urinário ou uma infecção na pele. Quando alguma delas se espalha pela corrente sanguínea, ela pode levar as bactérias para as articulações e causar uma nova infecção.

  • Preste atenção aos sintomas

Os sintomas da artrite séptica são progressivos, podendo começar dentro de horas ou dias. O principal sintoma que caracteriza a artrite séptica é a incapacidade de movimentar a região afetada, porém outros sintomas também são comuns como febre alta, dores intensas e inchaços nos locais afetados, dificuldade de movimentação da articulação e grande desconforto ao realizar movimentos.

É possível notar que o local da articulação afetada também pode estar inchado, avermelhado e quente, com uma sensação de queimação.


Fatores de risco da artrite séptica

  • Doenças crônicas e problemas articulares como: gota e lúpus podem aumentar a chance de desenvolver um quadro de artrite séptica;
  • Doenças de pele como psoríase e eczema, aumentam o risco do desenvolvimento da artrite séptica, uma pele machucada e mal cicatrizada pode levar a contaminação por bactérias que podem desenvolver a doença. Os usuários de drogas injetáveis também apresentam maiores riscos;
  • Pessoas que fazem uso de imunossupressores para o tratamento de outras doenças podem acabar desenvolvendo a artrite séptica, uma vez que seu sistema imunológico se encontra fragilizado;
  • Pessoas com diabetes, problemas hepáticos e renais têm grande risco de desenvolver a doença;
  • Cortes e perfurações que afetem a articulação podem causar a artrite séptica, levando o vírus ou bactéria diretamente para a articulação;

Como é feito o tratamento de artrite séptica?

Assim como a maioria das doenças existentes, a artrite séptica tem cura e pode ser tratada com o acompanhamento médico. O primeiro passo para isso é fazer o diagnóstico correto da doença.

O tratamento de artrite séptica inclui a drenagem do líquido presente na articulação e o uso de fármacos (antibióticos), diretamente na veia, para combater as bactérias que causaram a infecção. O uso dos antibióticos é iniciado imediatamente ao suspeitar de uma infecção bacteriana, e geralmente apresenta melhoras em aproximadamente 48 horas após o seu início.

Posteriormente, é indicado continuar com um tratamento fisioterapêutico. A fisioterapia é uma parte muito importante do processo de tratamento, pois vai auxiliar o paciente na recuperação e melhora dos movimentos das articulações afetadas, além de contribuir para a diminuição das dores.


Áreas afetadas: joelho, quadril e punho

As áreas afetadas com mais frequência são os joelhos, punhos e o quadril. Apesar disso, a artrite séptica também pode se desenvolver em outras áreas do corpo, tais como: cotovelo, ombro e tornozelo.

  • Artrite séptica no joelho

A artrite séptica no joelho é a forma mais comum e, em casos mais graves, pode fazer com que o indivíduo perca os movimentos do joelho.

O tratamento precoce evita que o joelho seja comprometido de maneira permanente e também diminui os efeitos e sequelas da doença na qualidade de vida do paciente.

  • Artrite séptica no quadril

A doença quando acomete o quadril tende a ser ainda mais destrutiva, e agir com maior rapidez. Afeta principalmente a população infantil, em especial os bebês ou crianças com menos de 3 anos.

Os estafilococos (bactérias arredondadas que podem ser encontradas na pele e mucosa) são os principais agentes nesses casos. A inflamação leva a problemas que podem ser irreversíveis.

  • Artrite séptica no punho

Os punhos e as mãos são partes do corpo mais raramente acometidas pela artrite séptica, contudo a doença não deixa de ser perigosa.

A grande vantagem aqui é que as mãos e os punhos não precisam carregar o peso do corpo como os joelhos e o quadril, porém, realizar o tratamento precoce para a artrite séptica nessas regiões diminui a chance de sequelas e a perda do movimento das articulações afetadas.


Conclusão

A agressividade das complicações causadas pela doença depende do sistema imunológico do paciente afetado.

Realizar o tratamento com antibióticos de longa duração e com a drenagem cirúrgica pode gerar bons resultados no combate à doença e fazer o diagnóstico ainda no início garante uma chance maior de tratamento com menos ou nenhuma sequela ao paciente.

Os sintomas da artrite séptica podem ser semelhantes a outras condições de saúde, mas a falta de tratamento adequado para a doença pode resultar em morbidade e mortalidade, portanto, em caso de suspeita da doença, consulte um médico imediatamente.

Dra. Juliana Valim
Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e residência em Clínica Médica na mesma instituição (2008-2009). Residência em Reumatologia pela Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. (2011-2012) Título de Especialista em Reumatologia pela Sociedade Brasileira de Reumatologia. Foi médica assistente da Reumatologia na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo por 6 anos (2013-2019) orientando médicos residentes e especializados em reumatologia. Membro da Sociedade Brasileira de Reumatologia e atualmente integrante também da Comissão Cientifica de Vasculites (2018-2020).